Coronavírus: alunos da rede municipal superam o desafio das aulas à distância

O mesmo material que é disponibilizado na plataforma on-line, também é oferecido de forma impressa aos alunos, que contam com as duas opções.

 Um novo jeito de ensinar. Desde que foi implantado o Plano de Intervenção Emergencial da Educação Pública Municipal, a Prefeitura de Lages, por meio da Secretaria da Educação, não mede esforços para que os alunos consigam acompanhar os conteúdos ministrados à distância neste período de enfrentamento ao novo Coronavírus. Fazer com que o currículo pedagógico não fique defasado e o aprendizado siga de maneira adequada é um novo desafio enfrentado por todos, principalmente por alunos e professores.

No dia 20 de abril tiveram início as atividades de educação permanente (formação de professores) e, a partir de então, todo o trabalho foi focado no planejamento de como seriam as atividades à distância enviadas aos alunos. Ao todo, são 40 horas anuais de capacitação dos professores que foram respeitadas neste ano, apesar das adversidades. Os encontros foram retomados, inclusive a parada pedagógica em toda rede municipal, com todos os cuidados que o protocolo sanitário de prevenção à Covid-19 exige.

Todos os estudantes e professores foram cadastrados na plataforma on-line, que está totalmente ativa. “Estamos com uma participação muito boa das famílias, obedecendo todos os protocolos de segurança. Temos recebido as devolutivas das atividades, o que nos deixa bastante tranquilos sobre os resultados, afirma a secretária da Educação, Ivana Michaltchuk.

O prefeito Antonio Ceron salienta o esforço de todos os envolvidos neste novo processo para que as crianças e alunos da rede municipal, mesmo de forma remota, continuem desenvolvendo as atividades pedagógicas. “Professores e alunos estão se adaptando a esta nova realidade. Este Plano de Intervenção Emergencial da Educação Pública Municipal contempla as atuais necessidades”, diz.

Alunos sem acesso à internet também são atendidos

O mesmo material que é disponibilizado na plataforma on-line, também é oferecido de forma impressa aos alunos, que contam com as duas opções. “Apesar da nossa plataforma já estar em funcionamento há algum tempo, nossa maior demanda na procura pelas atividades ainda é de forma física, ou seja, os pais ou responsáveis nos procuram nas unidades escolares e levam para casa o material impresso para que os alunos executem as atividades propostas”, acrescenta a diretora de Ensino, Andressa Alano.

A distribuição do material é feita nas escolas semanalmente ou quinzenalmente, conforme o cronograma de cada unidade. “São exatamente os mesmos conteúdos nas duas modalidades, tanto on-line quanto físico, mas o diferencial é que na plataforma temos uma maior interação com os alunos, nos permitindo devolutivas do que eles estão fazendo através de postagens de fotos, vídeos e orientações por parte dos professores”, explica a diretora.

O acompanhamento da adesão dos alunos é feita por cada unidade escolar através dos diretores. “Na ausência dos estudantes, quando se percebe que a família não procurou as atividades na plataforma on-line e nem na modalidade física, entramos em contato para saber o que está acontecendo com aquele aluno. Mas a maioria dos alunos aderiu a uma das modalidades, com uma ótima adesão”.

Os conteúdos em que os professores notarem que estiveram prejudicados, estes serão retomados para que o ensino com qualidade esteja garantido. “Quando as aulas físicas em sala de aula voltar à sua normalidade, vamos avaliar o que realmente os alunos conseguiram aprender neste período e o que realmente precisa ser revisto. Estamos fazendo de tudo para que as aulas ministradas à distância sejam o mais próximo possível das atividades que eles já estavam tendo antes da pandemia”, diz a secretária Ivana.

Como funciona a plataforma on-line

O Google Classroom, ou a Sala de Aula do Google, é uma ferramenta on-line gratuita que auxilia professores, alunos e escolas com um espaço para a realização de aulas virtuais. Por meio dessa plataforma, as turmas podem comunicar-se e manter as aulas à distância mais organizadas.

A plataforma pode ser acessada pelo computador e através de celular smartphone. Possibilita interação durante as atividades, permitindo ao aluno tirar fotos e compartilhar arquivos de outros aplicativos com os seus amigos. Qualquer um pode mandar um arquivo PDF para o restante da turma pelo celular.

Também é possível lançar conceitos e avaliações através da plataforma, mas a Secretaria da Educação, em conformidade com o Conselho Municipal da Educação, decidiu não avaliar alunos enquanto estiverem nesta situação. “Cada professor tem seu diagnóstico sobre o nível de aprendizagem dos seus alunos, mas não estão sendo lançadas notas”, afirma a secretária da Educação Ivana Michaltchuk.

 

Texto: Aline Tives

Fotos: Renata Becker

 

 

 

 

 

 

Outras informações acesse o site: http://www.lages.sc.gov.br

Prefeitura de Lages