Tratores são doados para quatro comunidades rurais de Lages

Tratores são doados para quatro comunidades rurais de Lages e devem facilitar a vida agrícola do homem e da mulher do campo   (...) Trator novo é outra coisa, rende mais e a gente não sofre tanto.” - Osmar da Costa.

 O trabalho braçal na agricultura é árduo e deve ser extremamente preciso nas diferentes épocas de safra de culturas diferenciadas de acordo com a estação do ano corrente. E se houver equipamentos técnicos para potencializar o tempo, poupar a força corporal e preservar a saúde dos produtores, melhor ainda. Neste conceito, a Prefeitura de Lages fez a doação de quatro tratores novos a serem utilizados por pequenos agricultores do distrito Índios e as localidades de Lambedor, Três Árvores e Entrada do Campo, justamente para o acoplamento de aparelhos com desempenho de roçar, arar, lavrar e semear a terra, transportar insumos e para colher e carregar alimentos até os depósitos, tanto na subsistência das famílias, quanto para a comercialização dos produtos no perímetro urbano.

Os tratores são da marca Mahindra, modelo 6075, têm potência de 75 cavalos (CV), quatro cilindros turbo e são cabinados para conforto do condutor. Cada um custou o valor de R$ 100 mil, oferecem baixo consumo de combustível e possuem alto rendimento e bom desempenho operacional, pertencem a nova geração de motores agrícolas. A fabricação é em Dois Irmãos, no Rio Grande do Sul. Os veículos têm garantia de cinco anos.

Os veículos repassados foram adquiridos em virtude da destinação de emendas parlamentares no valor de R$ 600 mil, direcionados pelo ex-deputado federal, João Rodrigues. Foram comprados seis tratores ao todo e nos próximos 60 dias chegarão os dois restantes a Lages.

A cerimônia de oficialização da entrega aconteceu no final da tarde desta quarta-feira (11 de março), acompanhada por lideranças comunitárias, presidentes de Comunidades Rurais Organizadas (Cros), agricultores, pecuaristas e moradores da localidade Entrada do Campo, onde foi realizada a solenidade, em seu salão da igreja católica, na área rural do município de Lages.

Os trabalhadores foram os anfitriões do secretário da Agricultura e Pesca, Osvaldo Uncini; o diretor administrativo da Agricultura e Pesca, Ozair Coelho de Souza (Polaco), e a presidente da União Rural de Lages (Unir), Thaise de Liz. Contudo, foram lembrados o prefeito Antonio Ceron e o vice-prefeito, Juliano Polese, que cumpriam outros compromissos.

A União Rural de Lages (Unir) irá gerenciar a utilização dos veículos, à disposição das Comunidades Rurais Organizadas (Cros), em atendimento ao trabalho dos agricultores nas lavouras. Os agricultores irão custear o valor de R$ 30 por hora/máquina ao tratorista e também irão bancar o óleo diesel, o combustível do trator. Lages possui 19 Cros.

Está em processo de licitação a aquisição de uma retroescavadeira no valor de cerca de R$ 140 mil para a Secretaria da Agricultura e Pesca, equipamento que estará à disposição das necessidades rurais. Recursos de emenda parlamentar do ex-deputado federal, Esperidião Amin, agora senador. “O trabalho da Secretaria da Agricultura e Pesca no interior é referência para todo o Estado. A tarefa de se comprometer com o sucesso rural, trazendo os tratores, influencia diretamente no escoamento da produção de hortaliças, legumes, frutas e grãos, até os locais de venda e consumo. Vale lembrar que no sítio tem produção de leite e derivados, peixes e doces caseiros. Outro ponto a ser mencionado é que estrada boa é sinônimo de renda e tranquilidade, sem que as famílias fiquem reféns dos efeitos da chuva ou do Sol sobre as vias, conviviam com atoleiros, buracos, desníveis bem no meio da estrada, águas empoçadas por falta de manutenção nas canaletas. As famílias da cidade se alimentam graças às famílias da área do interior. Temos de lutar para evitar o êxodo rural e fortalecer as ferramentas e a infraestrutura para que o homem do campo lá permaneça em condições, e seus filhos possam continuar seus negócios e perpetuar a tradição do cultivo de alimentos sem agrotóxicos. Todos ganhamos com esta vantagem”, alega o prefeito Antonio Ceron, ao justificar a proteção à agricultura familiar, a economia solidária, as feiras no centro da cidade e o alimento saudável.

O secretário Osvaldo Uncini lembra que tratores e implementos servem para auxiliar a rotina de forma substancial e que as condições meteorológicas nem sempre favorecem, mas a prefeitura dispõe de mecanismos para realizar as funções na medida do possível. “Sabemos que a estiagem prejudica as plantações agrícolas de soja e milho, por exemplo, mas torcemos para que a chuva chegue e as safras não sintam mais forte o impacto. Agradecemos às comunidades pela confiança em nosso trabalho e saibam que no que depender de nós faremos sempre mais. Com trator e maquinário tudo fica mais à mão”.

O agricultor Osmar da Costa é presidente da CRO de Índios. Ele planta feijão e milho e pasto para o gado. “A CRO existe há 38 anos e nunca tivemos um trator zero quilômetro para trabalhar. Até então a gente tinha um trator cedido pela prefeitura, mas era ano 2000, ou seja, com 20 anos de uso, quase obsoleto para o serviço. Trator novo é outra coisa, rende mais e a gente não sofre tanto”.

Conheça melhor o equipamento

Conforme a ficha técnica da marca, o trator Mahindra 6075 (75cv) é o único no segmento com TDP reversora, o que proporciona mais segurança e agilidade ao operador. Possui transmissão mecânica sincronizada com reversor (15F+15R) ou (20F+20R) com redutor e maior número de velocidades disponíveis (nove marchas na faixa de trabalho), garantindo versatilidade nas mais diversas condições de trabalho. O trator 6075 faz parte da nova linha global de tratores Mahindra (série 6000) e de acordo com testes realizados pela equipe do Brasil, é 15% mais econômico do que os outros.

Implementos entregues no final de 2019 reforçam a gama de benfeitorias

Ao final de 2019, uma série de implementos agrícolas foi repassada para uso das comunidades rurais de Lages, em cerimônia realizada no Jockey Clube: quatro máquinas plantadeiras, cinco giros, duas grades aradoras, quatro ensiladeiras, quatro caminhões para implantação de poços artesianos e uma escavadeira hidráulica. Está sendo treinado pessoal para a operação dos caminhões.

Para a operação das ensiladeiras, a prefeitura irá contratar um profissional. Os recursos financeiros para a compra destes aparelhos são provenientes de emendas parlamentares da deputada federal, Carmen Zanotto, no valor de R$ 250 mil, e R$ 350 mil do ex-deputado federal, Paulo Bauer.

Uma Secretaria completa

O Programa Porteira Adentro, de acesso a propriedades, já revitalizou estradas rurais que beneficiaram, até agora, 270 famílias, incluindo serviços de cascalhamento, patrolamento, alargamento da via, drenagem pluvial e manutenção em canaletas em cerca de 120 quilômetros totais. O Projeto Colheita Feliz já viabilizou 51 hortas comunitárias, sob a finalidade do cultivo e compromisso coletivo pela própria comunidade, para haver entrosamento e serem obtidas verduras, temperos e chás. O Projeto Alimãetação, de impulso ao aproveitamento de alimentos e suas cascas e bagaços, já promoveu 15 abordagens em Lages, ensinando mães, pais e crianças a combater o desperdício de comida dentro de casa.

Estas são três medidas de uma série de funções da Secretaria da Agricultura e Pesca. “Assim como o Porteira Adentro, Projeto Colheita Feliz e o Alimãetação, a entrega de veículos e implementos agrícolas torna os produtores cada vez mais independentes. Significa economia e agilidade no serviço diário, pois quem atua em lavoura e dela retira seu sustento não pode perder um minuto e nem ser castigado com a estiagem ou excesso de chuva. E sobre aquilo que temos controle e autonomia para investir, assim o faremos para estar ao lado dos interesses do nosso público”, explica o diretor administrativo Ozair Coelho de Souza (Polaco). A área rural de Lages possui aproximadamente dois mil quilômetros de estradas de terra e cascalho.

Texto e fotos: Daniele Mendes de Melo

 

 

 

Outras informações acesse o site: http://www.lages.sc.gov.br

Prefeitura de Lages