Serra de Sabores

 Serra Catarinense começa a desenvolver a valorização dos produtos locais.

 A Serra Catarinense possui grandes potencialidades turísticas, gastronômicas e culturais e busca promovê-las. O Projeto Serra de Sabores, idealizado e desenvolvido pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), tem ajudado a reconhecer a identidade e os diferenciais dos produtos da região para fortalecer a sustentabilidade dos pequenos negócios agroalimentares da agricultura familiar e das agroindústrias da Serra Catarinense.

 

Uma das ações previstas para o ano de 2018, a de acesso a mercado, foi desenvolvida no mês de março com a realização de uma Missão Técnica de Benchmarking a Minas Gerais, referência nacional na questão de turismo gastronômico. Cerca de 40 empresários e representantes de entidades ligadas ao setor de turismo, comércio, agricultura e gastronomia da região participaram da viagem.

 

Eles vivenciaram como empreendedores das cidades de Tiradentes, São Roque de Minas e Patrocínio trabalham a questão de indicação geográfica e a valorização de produtos e serviços gerados pelo agronegócio, turismo e gastronomia locais. “Eles estão muito organizados, possuem uma governança empresarial local muito forte. O poder público é apenas um ator. É o que desejamos que ocorra na Serra Catarinense”, frisa a analista Técnica do Núcleo de Agronegócio, Comércio e Serviços do Sebrae, Simone Amorim Pereira Cabral.

 

Experiências

 

A turismóloga da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Lages e assessora de turismo da Associação dos Municípios da Região Serrana (Amures), Ana Lucia de Liz Vieira, tem experiência de 25 anos na área.  

 

Ela destaca que atualmente várias entidades e instituições trabalham para desenvolver o setor. Cada município tem um gestor de turismo e a região está no Mapeamento Turístico Brasileiro. “Estamos trabalhando o resgate da identidade cultural e a capacitação de lideranças para o turismo. Ações como esta, realizada pelo Sebrae, são fundamentais. Saímos da Missão com um seminário planejado para ocorrer em junho”.

 

Valorização da identidade e fortalecimento do turismo

 

O Serra de Sabores prevê um investimento de 1,5mi em ações estratégicas de gestão, inovação e mercado até dezembro de 2018. Essas ações devem beneficiar aproximadamente 400 empreendedores, entre eles os pequenos produtores rurais, agroindústrias, bares e restaurantes e empórios.

 

O trabalho estará voltado para fortalecer a produção e comercialização de produtos como os vinhos finos de altitude, maçã, mel de melato de bracatinga, queijo serrano, pinhão, goiaba serrana, frescal, carne a base de pasto e truta. “Temos que valorizar mais os produtos da região e com isso impulsionar o turismo. Estas ações nos ajudarão ser mais competitivos e, por consequência, economicamente fortes”, finaliza o coordenador regional do Sebrae, Altenir Agostini.

 

Do produtor à mesa

 

O empresário Eli Fernando Zanon é dono de um restaurante especializado em pratos à base de peixe e utiliza em suas receitas produtos regionais como o pinhão e o queijo serrano. Ele participou da Missão Empresarial e gostou do que viu. Principalmente porque percebeu que está no caminho certo quanto à valorização da identidade e tradição local e, ainda, na questão sanitária.

 

“Nossa legislação sanitária é muito mais rigorosa. Nesta parte estamos à frente deles. Além disso, primamos pela qualidade e bom atendimento. Minha esposa e eu cuidamos de tudo, desde a compra da matéria prima até a qualidade do produto levado a mesa do nosso cliente”.

 

O espaço do restaurante é rústico e aconchegante. A madeira prevalece na construção. Uma lareira instalada bem no centro aquece os clientes nos dias mais frios do rigoroso inverno lageano. Nas paredes tem artigos típicos da Serra Catarinense. “Nós queríamos que o restaurante tivesse a cara da região e contemplasse as nossas tradições. Alguns artigos como pelegos, montarias, artesanatos eram da família e boa parte os próprios clientes foram doando e contribuindo na decoração. Hoje, tudo isso chama atenção de quem chega pela autenticidade”.

 

Por Catarinas || Foto: arquivo pessoal Ana Vieira