Secretário de Estado do Desenvolvimento se surpreende com envergadura das obras em Lages.

Esmeraldino concilia atuação interna na Secretaria e viagens aos municípios

  Em um roteiro de visita a cidades catarinenses dotadas de centros de inovação público ou privados já consolidados, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino, esteve em Lages ao longo do dia de quarta-feira (6 de março). Esmeraldino dedicou sua agenda exclusiva a Lages, com entrevistas em emissoras de rádio, visita ao Orion Parque e às obras do Mercado Público municipal e de revitalização do Centro. “Apresentamos todo o andamento destas duas obras de forte impacto na qualidade de vida de Lages, assim como os investimentos particulares, como a Berneck. Apesar dos empecilhos econômicos, Lages progride e os seus habitantes estão se preparando para uma nova realidade”, pontua Ceron.

Lages foi a última cidade visitada antes da viagem do secretário estadual à Inglaterra no sábado (9 de março), onde participará de visitações e reuniões sobre centros de inovação e energias renováveis, num total de oito dias. A viagem será inteiramente bancada pela Universidade de Cambridge, sem nenhum custo ao Estado. O secretário adjunto, Amândio Júnior, irá no domingo (10) para os Estados Unidos (EUA), cumprindo agenda também no âmbito da inovação, com as despesas pagas pela iniciativa privada.

No Mercado Público

Recepcionado pelo prefeito Antonio Ceron, vice-prefeito, Juliano Polese, entre secretários municipais e lideranças de classe, o gestor estadual supervisionou as obras de restauração e ampliação do Mercado Público municipal, e após percorreu os trabalhos de revitalização do Centro, especificamente no Calçadão da Praça João Costa. A ampla estrutura abrigará 37 boxes para exploração comercial. O edital está em fase preliminar de estudos referenciais para sua elaboração.

No espaço do Mercado, com projeto vencedor do certame em nível nacional e em que serão preservados os traços arquitetônicos em arte Déco, será possível saborear lanches e pratos especiais regionais; adquirir alimentos, iguarias e especiarias serranas (carnes, hortaliças, mel e queijo) e artesanato (artefatos em couro, por exemplo); ter momentos de lazer com a família e amigos, e praticar o turismo. Haverá espaço gourmet envidraçado para maior conforto no inverno, elevador de interligação entre o espaço gourmet e a área social, área de estacionamento oblíquo em 45 graus e doca de abastecimento na rua Monte Castelo. Os recursos do Fundo Social/Governo do Estado estão na ordem de R$ 8 milhões.

A Terra Engenharia, empresa contratada via licitação para as duas grandes obras, prestou esclarecimentos sobre o andamento das atividades, assim como fez o arquiteto da Secretaria de Planejamento e Obras, Roberto Carvalho Provenzano. No Mercado Público, com 3.600 metros quadrados, está concluído o serviço subterrâneo pronto, com tubulação de água e esgoto enterrada, bem como os eletrodutos, e a parte de estrutura de concreto armado e de alvenaria, sendo que está em execução a fase de reboco para posterior pintura da ampliação e colocação de esquadrias. Atualmente estão sendo feitas as instalações elétrica, hidráulica e de incêndio, assim como serviços de pintura em relação à reforma.

Nesta semana os operários estão imbuídos na parte de estrutura metálica, a ser concluída na próxima semana, a princípio. Portanto, diversas etapas estão em curso. Concluídos todos estes trabalhos, chegam os acabamentos, com concretagem do piso e demais pinturas. “Digamos que estamos na fase intermediária para iniciar o acabamento na ampliação”, explica o engenheiro civil responsável e sócio da Terra, Leonardo Milioli Tutida. O número de trabalhadores no local varia semanalmente, entre 15 e 30.

O contrato tem vigência para junho deste ano, porém, a empresa reconhece não haver tempo hábil dentro deste prazo em razão da demanda das obras. Até setembro ou outubro de 2019 a estrutura deverá estar completamente pronta.

No Centro

Na área central, em que a obra inteira de abrangência será de 9.500 metros quadrados, a Terra está concentrada somente na Praça João Costa por enquanto, com grande evolução na construção da denominada edificação A, sendo que a laje de cobertura foi concretada na segunda-feira de Carnaval (4 de março). Esta edificação A é dividida em duas etapas. A maior já foi concluída, na cobertura, e agora será feita a concretagem da segunda parte da laje. A edificação A será dotada de cafeteria, livraria, uma base da Polícia Militar (PM) e banheiros públicos, além de vidros blindados para maior segurança. A edificação B, a ser localizada onde estava o ginásio do antigo colégio Aristiliano Ramos, terá restaurante no térreo e acima uma sala de exposição.

Na próxima semana irá começar a pavimentação da Praça, com aplicação de uma camada de concreto, em que uma parte da Praça será em paver ou piso em briquet intertravado e pedra basáltica, com desenho previsto em projeto. A Praça deve ser entregue até final de 2019.

Estão concluídas as etapas de tubulação, drenagem pluvial, água, esgoto, elétrica, subterrânea e caixas de coleta. No Calçadão Túlio Fiúza de Carvalho será seguido o mesmo projeto e a única exceção é que somente a Praça terá edificações.

A execução das obras avança de forma organizada e mediante liberação de etapas estipulada pela Secretaria de Planejamento e Obras conforme o término de cada uma, garantindo o mínimo de transtorno possível à vida rotineira da cidade, ao comércio, motoristas e pedestres. Novas frentes de trabalho são autorizadas gradativamente para evitar a interdição total do Centro de Lages. Entre 15 e 20 homens trabalham na Praça atualmente.

As três ruas

As demais melhorias, em parte da rua Correia Pinto (desde a esquina com a rua Aristiliano Ramos) e nas ruas Nereu Ramos e Coronel Córdova, dizem respeito à tubulação subterrânea de drenagem, com exceção de saneamento básico, já feito ou a ser realizado pela Secretaria Municipal de Águas e Saneamento (Semasa) junto à terceirizada das obras.  À terra caberá, ainda, a parte elétrica de iluminação do local, pavimentação em briquete em pedra basáltica, colocação de bancos, arborização e paisagismo. Os investimentos são de mais de R$ 13 milhões, através de convênio entre o Governo do Estado e a prefeitura.

Sobre os recursos financeiros, de certo modo o secretário de Estado tranquilizou os lageanos. “Estas parcerias já estão sendo discutidas também com o governador Carlos Moisés da Silva. O que diz respeito à Secretaria pela qual respondo eu consigo optar, falar, debater. Pelo que eu sei existe uma conversa encaminhada. O governador assumiu o Estado numa situação muito difícil e as contas estão sendo revistas. Tudo está sendo feito com os pés muito no chão. As parcerias que estavam encaminhadas e que possam ser mantidas firmadas assim serão, provavelmente. Quem tem estas contas bem apuradas é o governador e o secretário da Administração, Jorge Eduardo Tasca. Colocamos a Secretaria à disposição de prefeitos e empreendedores de toda a região serrana”, conclui Esmeraldino, que já visitou Jaraguá do Sul e Joinville. “Aqui fiquei muito admirado com o Centro de Inovação, tão bem instalado e estruturado. Já passou pela fase de turbulência e hoje é motivo de orgulho, servindo de referência.” Os centros de inovação de Itajaí, Brusque, Joaçaba e Tubarão estão em etapa de acabamento, de um total de 13 em Santa Catarina - Lages, Jaraguá do Sul, Blumenau, Brusque, Chapecó, Itajaí, Joaçaba, São Bento do Sul, Tubarão, Criciúma, Joinville, Rio do Sul e Florianópolis. Em Lages, Esmeraldino esteve acompanhado do presidente da Junta Comercial (Jucesc), Juliano Chiodelli, e do suplente de deputado federal, Airton Amaral.

Texto: Daniele Mendes de Melo

Fotos: Greik Pacheco

 

 

Outras informações acesse o site: http://www.lages.sc.gov.br

Prefeitura de Lages