As Cerejeiras Japonesas tornam-se cartão postal de Lages

Popularmente conhecida como Cerejeira Japonesa, a árvore é nativa de países asiáticos, mas há 16 anos colore o caminho dos lageanos.

Mais de 600 mudas foram plantadas em diversos locais da cidade / Fotos: Camana Sweilem

Plantadas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente no ano de 2002, as primeiras Cerejeiras estão na Rua Frei Gabriel, no centro de Lages. A Jornalista, Fernanda Zanella, passa diariamente neste local e não esconde o encanto pela árvore. “Esse é o caminho que faço para chegar ao trabalho, e quando passo por uma, fico admirando. É bom demais se deparar com paisagens assim, isso muda meu dia”, relata.

O plantio desta espécie foi retomado nos últimos anos. Mais de 600 mudas foram plantadas em diversos locais da cidade, como no Parque Jonas Ramos (Tanque), Avenida D. Pedro II, Avenida Nossa Senhora da Penha e algumas praças, a exemplo da Joca Neves.

Segundo o secretário de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Euclides Mecabô (Tchá-Tchá), os admiradores das Cerejeiras tiveram sorte neste ano. “As Cerejeiras floresceram mais cedo devido ao calor fora de época. Já em julho temos essa visão maravilhosa”, explica o secretário.

O vandalismo se tornou uma barreira

O que mais atrasa os trabalhos de revitalização e decoração da cidade é justamente o vandalismo. Exemplo disso são as Cerejeiras plantadas na Avenida Nossa Senhora da Penha. Hoje a paisagem não é a esperada, o trabalho realizado desde o começo da atual gestão da Secretaria acabou regredindo.

O secretário Euclides Mecabô afirma que mais mudas deverão ser plantadas. “A ideia é continuar plantando. Porém, precisamos da ajuda da população para manter tudo em ordem. Nos deparamos todos os dias com um caso de vandalismo, isso atrasa nosso projeto de melhorar a cidade”, reforça.