Cerca de 20 mil pessoas prestigiam o Motoneve 2018

Estes números se referem na passagem de pessoas no Parque de Exposições Conta Dinheiro durante os três dias do evento

 

 

Os motores roncaram mais alto nesse final de semana em Lages. O 23° Motoneve atraiu dezenas de grupos de motociclistas de vários Estados, principalmente do Sul do país, e milhares de amantes desse estilo de vida. De sexta a domingo o Parque de Exposições Conta Dinheiro contou com uma programação especial que agradou ao público. 

Quem visitou o Motoneve prestigiou atrações como a feira de produtos especializados, show de motociclismo, gastronomia, festival de balonismo, apresentações de dez bandas locais e confraternização entre os participantes. Dentro do parque uma choperia foi montada, pelo terceiro ano consecutivo, animando ainda mais a programação e tornando-se um ponto de encontro. 

A estimativa dos organizadores é de que, nos três dias de evento, cerca de 20 mil pessoas circularam pelo Parque, considerando que a pulseira que dá acesso valeu pelos três dias. "Estamos muito felizes com o resultado. Recebemos grupos até da Argentina, de Minas Gerais e dos três Estados do Sul. A rede hoteleira teve um incremento e isso é muito bom pra cidade", comenta Sérgio Boscato, um dos organizadores, juntamente com Paulo Todeschini e suas respectivas esposas, Luci e Jussara.

A prefeitura de Lages, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, apoiou o evento. 

Paixão pelo motociclismo

Com objetivo de aproximar essas pessoas que têm a paixão pelo motociclismo como algo em comum, o Motoneve virou ponto de encontro e de histórias. Marioli Matos é um apaixonado por moto desde a juventude, há cerca de 48 anos. Ele é integrante de dois grupos, o Relâmpago do Asfalto, de Lages, e do Moto Campo, de Campo Belo do Sul. "Quando jovem emprestava as motos dos amigos, eles tinham as RDs 350, que eram chamadas de Viúvas Negras. Depois comprei minha própria motocicleta e nunca mais parei. Via filmes relacionados ao tema, de viagens pelo mundo de moto e ficava encantado" conta. Pra ele, o que mais o motiva a participar dos grupos é a irmandade que existe entre os integrantes. 

O ex-policial rodoviário federal, Amauri Vieira da Silva, mantém essa paixão desde quando entrou no grupo de motociclistas da PRF. Já participou da guarda de eventos importantes como os Jogos Panamericanos e Parapanamericanos, as Olimpíadas, a Copa das Confederações e a Copa do Mundo de 2014, além da visita do Papa no Brasil. "O que me move é a liberdade que o motociclismo proporciona. Sentir o vento batendo é algo indescritível", comenta.

 

Fotos: Marcelo Pakinha

 

 

 

 

Outras informações acesse o site: http://www.lages.sc.gov.br

Prefeitura de Lages