Em torno de 1.400 crianças e adolescentes são agraciados com mobilizações de artes em Lages

Escola Elionir Camargo Martins conta com instrutores qualificados e estrutura propícia para geração de novos valores na música, dança, teatro e artes plásticas.

 A Escola de Artes da Fundação Cultural de Lages, que homenageia a artista Elionir Camargo Martins, atualmente exerce a importante missão de propagar arte e cultura para pessoas entre quatro e mais de 60 anos de idade com cursos de acordeon, balé, desenho, musicalização, street dance, pintura, teatro, teclado, técnica vocal, violão e violino. São 17 instrutores preenchendo uma agenda que compreende aulas que iniciam às 8h da segunda-feira e terminam na sexta-feira por volta das 20h.

Durante toda essa rotina os sons do balé misturam-se aos acordes do violão, violino, acordeon e as percussões tocadas nos ensaios da musicalização pelas mãos de crianças que aprendem sobre ritmo, melodia e tempo das músicas. Uma vez ou outra, pode-se ouvir o manifesto de pequenos atores de teatro em seus exercícios no segundo andar da Escola de Artes, o mesmo andar da produção de desenhos artísticos e das pinturas em tela.

Tudo o que é trabalhado dentro da Escola é apresentado ao público ao logo do ano. Em 2017, por exemplo, alunos e instrutores da Escola foram protagonistas em eventos como o Salão do Livro da Serra Catarinense, abertura e encerramento dos Jogos Abertos e as devolutivas que lotaram o Teatro Municipal Marajoara durante uma semana.

Contribuições fornecem materiais de qualidade e conforto para alunos e instrutores

Existente desde o início dos anos 2000, a contribuição mensal de cada aluno matriculado nos cursos da Escola de Artes é fundamental para que os mais de 800 alunos e os 17 professores tenham materiais de qualidade para o desenvolvimento das aulas. Segundo o diretor da Escola de Artes da Fundação Cultural, Salésio Padilha, cada centavo recebido é aplicado diretamente na compra de equipamentos, material didático, apoio aos instrutores, entre outros itens que permitem à comunidade da Escola ter aulas de excelência. ”Consultamos, junto ao superintendente Giba, sobre as contribuições, e no início do ano recebemos o parecer da Procuradoria do Município permitindo o uso das contribuições para auxiliar na administração da Escola. As contribuições são importantes para que cada aluno esteja cercado de bons materiais de apoio para o desenvolvimento e aperfeiçoamento artístico. Também temos a possibilidade de investir esses recursos em viagens nos diversos eventos culturais que possam fornecer aos nossos alunos a troca de experiências”, informa.

Lages Melhor tem cursos gratuitos nos bairros

A Escola de Artes também é responsável pelo gerenciamento dos núcleos do projeto Lages Melhor. O projeto é uma ideia do prefeito Antonio Ceron e tem o objetivo de descentralizar arte e cultura e oferecer gratuitamente cursos para crianças, jovens e adultos. Atualmente são sete polos ou núcleos nos bairros Guarujá, Habitação, Penha, Santa Mônica, São Paulo e São Francisco, Vila Maria e em Santa Terezinha do Salto, oferecendo cursos de balé, coral, street dance e violão.

Segundo o superintendente da FCL, Giba Ronconi, os recursos da Escola de Artes, provenientes da contribuição na Escola de Artes, também permite que o Lages Melhor tenha a mesma atenção. “A prerrogativa é oferecer cursos gratuitos para as comunidades afastadas do Centro. Com o apoio das associações de moradores, contamos hoje com mais de 600 pessoas praticando música e dança. E esse público também conta com instrutores de excelência e material de qualidade, assim como na Escola de Artes”, conclui.

Fotos: Fabrício Furtado

 

 

Outras informações acesse o site: http://www.lages.sc.gov.br         Prefeitura de Lages