Asilos de Lages recebem a Realeza da Festa do Pinhão 2018

Rainha Andressa e as Princesas Ellen e Caroline destinaram a quinta-feira (17 de maio) para ouvir histórias dos idosos dos Asilos Vicentino, Lar Menino Deus e Saseadla.

 O Asilo Vicentino, no bairro Brusque, completará em 2018, 101 anos de existência, e essa história é contada por muitos homens e mulheres, grande parte, com mais idade que o próprio asilo onde moram. E foi esse público que recebeu nesta quinta-feira (17 de maio) a visita da Realeza da 30ª Festa Nacional do Pinhão.

 Osmar Barbosa Freitas (89 anos), não sabe precisar há quanto tempo está morando no Asilo Vicentino. Ele contou para a Rainha, Andressa Bordignon, que é natural da localidade dos Pessegueiros, que tem orgulho do sobrenome e o que mais gosta é contar piadas. “Tenho mais amigas que amigos no Asilo, e eu gosto mesmo é de dar boas risadas e também fazer os outros rirem”, comentou.

 Na ala das mulheres, a realeza visitou todos os espaços, e entre abraços e conversas, a emoção tomou do coração de Andressa, Ellen e Caroline. Não só pelas histórias contadas, mas principalmente pelo motivo de as pessoas ali ficarem felizes com minutos de atenção e carinho.

Dona Etelvina, a Senhora dos Anéis

 Etelvina é daquelas pessoas que costumam ser o centro das atenções. Sentada na beira do sofá, em frente a uma televisão que passava qualquer desenho, ela abre um sorriso cativante quando a Princesa Ellen se abaixa para entrelaçarem as mãos. A senhora de 105 anos vê a Princesa Caroline e a Rainha Andressa se aproximarem e logo lança os dedos para comparar todos os anéis da realeza e os dela. As palavras da admiradora de anéis já não são mais identificáveis, mas a realeza entende os sorrisos e alegria de Etelvina, que naquele momento voltou a ser criança e brincar de passar anel com suas melhores amigas.

 Depois da experiência no Asilo Vicentino, a realeza participou da I Mostra de Talentos da Saúde Mental no Teatro Marajoara. A iniciativa mostrou trabalhos realizados pelos três Centros de Atendimento Psicossocial (CAPS).

 Mais tarde, a comitiva partiu para o Lar Menino Deus, no bairro Petrópolis, e no Lar dos Idosos da Sociedade de Assistência Social e Educacional da Assembleia de Deus de Lages (SESEADLA) no bairro Promorar.

 Tanto no Lar Menino Deus como no Lar dos Idosos a interação com os asilados não poderia ser diferente. E sempre uma personagem se destaca. Na casa do bairro Promorar, Dona Zelina puxava as conversas com sinais e gargalhas daquelas de fazer qualquer um perder o ar. Já no bairro Petrópolis, dona Etelvina, depois de muitas décadas servindo o Colégio Industrial de Lages agora reside no Menino Deus. “Tenho muito orgulho do que fiz pelo Colégio Industrial”, lembrou.

 Para a Rainha Andressa Bordignon, a experiência não poderia ser mais emocionante. “Foi um dia que marcou todo nosso reinado até o momento. Não fomos aos asilos divulgar a festa, fomos aprender a ouvir, fomos dar o melhor presente que as pessoas podem oferecer e receber, a atenção e amor. Sabemos que a nossa iniciativa pode despertar isso em outras pessoas”, disse.

 A agenda da Rainha Andressa e das Princesas continua intensa até o fim da Festa do Pinhão, mais visitas institucionais estão sendo programadas pela Fundação Cultural e o próximo compromisso é a abertura do Recanto do Pinhão Aracy Paim neste sábado às 10h na Praça João Costa.

 

 

 

Outras informações acesse o site: http://www.lages.sc.gov.br Prefeitura de Lages